O significado emocional de cada vértebra e sua correspondência com a dor

Já falamos, em outras matérias, sobre a coluna vertebral.

E hoje vamos mostrar a estreita relação dela com nossas emoções.

Antes de mais nada, é importante que você entenda: nossa coluna é formada por 33 vértebras apoiadas por um sistema de músculos e ligamentos.

É justamente isso que proporciona flexibilidade e estabilidade.

Se ainda não parou para pensar, saiba que a coluna é o eixo mais importante do corpo, é ela quem dá força e vida aos nossos movimentos.

Além disso, a coluna é capaz de suportar um peso “extra”, causado por estresse, tensão e pressão do dia a dia.

Portanto, se você vive sentindo dores nas costas, observe como está sua vida emocional.

1. Região cervical

  • A parte superior das costas corresponde à região do coração e ao centro de energia cardíaca.
  • Se você sente dores nessa área, indica que teve problemas emocionais nas primeiras fases da vida.
  • Ou seja, sete vértebras cervicais absorvem as emoções dos nossos primeiros anos.

– vértebras cervicais

C1: a primeira vértebra cervical é chamada atlas e serve para suportar a cabeça.

A dor nessa vértebra pode ser devido à preocupação, medo, ansiedade, dificuldade em expressar emoções e negatividade.

C2: segunda vértebra cervical trabalha em estreita colaboração com a C1.

Ela se chama axis.

E está ligada aos olhos, nariz, orelhas e boca (língua).

Não é a toa que esses órgão são atingidos quando esta vértebra sofre alguma lesão.

C3: a terceira vértebra cervical se encontra isolada das demais.

Por esse motivo não tem o suporte das outras, quando precisa.

Isso pode causar danos à pele, aos ossos, nervos, à região dorsal e aos dentes.

C4, C5, C6: essas vértebras estão localizadas no nível de tireoide e se encontram bem ligadas a ela.

  • Se você não sabe, desempenham um papel importante na linguagem e nas cordas vocais.
  • Por exemplo, qualquer parte que fique entre a boca e os ombros, como a garganta, pode ser afetada se houver algum problema nessas vértebras.

C7: a última vértebra cervical é altamente influenciada pela forma em que levamos assunto religiosos, isso inclui moral e crença.

Se você leva uma vida em constante desarmonia com a natureza e a sociedade, provavelmente terá problemas com a sétima vértebra, o que pode afetar as mãos, os cotovelos e braços, deixando-os rígidos.

– Dorsal

  • Esta é a região central da nossa coluna, logo abaixo das omoplatas.
  • Esta área é onde a maioria das pessoas tendem a se inclinar para a frente, como se sentissem um grande peso nas costas.
  • Para quem não sabe, é uma região ligada à culpa emocional e afetiva.

D1: a primeira vértebra dorsal pode doer muito quando você se sentir no limite, seja no trabalho, no exercício físcio ou até mesmo na relação com as pessoas.

Isso é tão sério que, além de causar problemas de saúde em qualquer parte do corpo situada entre os cotovelos e as pontas dos dedos, pode provocar dificuldades respiratórias, como tosse e asma.

D2: a segunda vértebra dorsal é rapidamente atingida quando sofremos emocionalmente.

O incômodo pode se espalhar e causar dores no coração e em outro órgãos ligados a ele, como os pulmões.

Por isso é muito importante não acumular sentimentos ruins.

D3: a terceira vértebra dorsal está relacionada aos pulmões e ao peito.

Geralmente, quem sente dor nessa área são indivíduos que têm tendência de julgar pessoas e situações.

D4: esta região está ligada aos prazeres, desejos e às tentações que não podem ser realizadas.

Quando essa vértebra dorsal é atingida, pode causar problemas na vesícula biliar.

D5: a sensação de perda de controle atinge a quinta vértebra dorsal.

E, quando isso ocorre, é possível o corpo desenvolver várias doenças que afetam o fígado e a corrente sanguínea.

D6: se você cresceu num ambiente muito severo, é possível que a pressão e as críticas levem-no a sentir dores na sexta vértebra dorsal.

Junto com isso, você pode sentir fortes desconfortos no estômago.

D7: esta região vai emitir dores se você ultrapassar seu limites.

Então, quando sentir que o corpo precisa parar, pare!

D8 e D9: as duas vértebra torácicas estão localizadas na altura do diafragma e estão intimamente ligadas a ele.

Quando você vive constantemente com a sensação de insegurança por medo de perder uma pessoa ou o controle de uma situação, essa região fica dolorida.

Uma dor na oitava vértebra dorsal pode causar problemas no diafragma e do baço (incluindo distúrbios do sangue).

Por outro lado, uma na nona vértebra pode resultar em alergia ou mau funcionamento das glândulas suprarrenais.

D10: quando você se sente impotente, sem poder solucionar algum problema, é possível sofrer com dor nesta vértebra, que muitas vezes vem acompanhada de problemas nos rins.

D11: incômodos nesta vértebra podem ser sinal de anormalidade no sistema nervoso.

Problemas na décima primeira vértebra dorsal causam dores nos rins e doenças na pele, como eczema e acne.

D12: décima segunda vértebra torácica é afetada especialmente quando você vive em uma área fechada.

Um problema na D12 é muitas vezes acompanhado por doenças intestinais, dores nas articulações, circulação linfática e no aparelho reprodutor feminino.

– Lombar

  • Muitas vezes esta região é confundida com os rins.
  • Ela se localiza entre a cintura e o cóccix.
  • Dores na região lombar indicam insegurança no trabalho, na economia, nos bens e na vida afetiva.
  • Essa pressão é terrível para nossa saúde e bem-estar.

– Vértebras lombares

L1: você sentirá dores na primeira vértebra lombar em casos de impotência.

Isso pode trazer péssimas consequências para o seu corpo, atingindo a digestão com prisão de ventre e disenteria.

L2: o estado da segunda vértebra lombar depende muito da sua relação com os outros.

Se você é uma pessoa solitária e muito tímida, possivelmente sentirá dor nessa área.

Se a segunda vértebra lombar estiver com problemas, nosso corpo tende a sofrer com doenças no abdome, no apêndice ou nas pernas, causadas por varizes.

L3: a terceira vértebra lombar é afetada quando há muitas brigas e tensões familiares.

O mau estado dessa vértebra causa doenças nos órgãos genitais, útero, na bexiga ou até mesmo nos joelhos, que desenvolvem artrite, inflamação e dor.

L4: quando a quarta vértebra lombar fica dolorida, normalmente é porque você tem dificuldades em enfrentar a sua realidade.***

Problemas nessa vértebra podem causar dores na região do nervo ciático e problemas de próstata nos homens.

L5: a quinta vértebra lombar é afetada por ciúme, desgosto ou frustração.

A má condição dessa vértebra pode causar dor nas pernas, nos joelhos e nos dedos dos pés.

– Região do sacro e cóccix

  • É ela quem nos mantém em linha reta e é geralmente a causa da queixa da maioria das pessoas.
  • Ela representa a base da sexualidade.
  • Portanto, uma boa relação amorosa, com sexo, confiança, abrigo e muito amor pode impedir ou combater dores nessa região.

– Vértebras sagradas

S1, S2, S3: as primeiras vértebras sagradas pertencem à região do sacro e estão bastante interligadas.

Pessoas muito rígidas, de mente excessivamente fechada, podem sofrer com dores nessa região.

Além disso, desenvolvem problemas sexuais e de comunicação.

S4, S5: todos os desejos estão enraizados na quarta e quinta vértebras sagradas do sacro.

Se você tem tempo e se permite realizar as atividades que gosta, tudo vai bem.

Por outro lado, se for impedido disso, provavelmente a S4 e a S5 vão causar problemas, como infertilidade, frigidez ou herpes.

E não é só isso, mas também danos nos rins, como cistite e cálculos; na digestão, como diarreia, prisão de ventre, colite, etc.

Cóccix é composto por cinco vértebras coccígeas, que são soldadas entre si.

Elas representas a dependência que podemos ter de outras pessoas.

Um desequilíbrio neste centro de energia pode desenvolver distúrbios físicos, como hemorróidas, irritação, transtornos urinários ou problema na próstata.

Você também pode sentir dor na base da coluna vertebral, ganho ou perda de peso significativa (obesidade, anorexia) e má circulação sanguínea nas pernas (flebite), mãos e pés.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.

[in:curapelanatureza.com]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *