Quais as causas do inchaço e quando você deve se preocupar com ele

inchaço em algumas partes do corpo é um problema muito comum, mas algumas vezes é sinal de algo bem grave.

Preste atenção: se você tiver excesso de líquido aprisionado nos tecidos do seu corpo, certamente você desenvolverá um inchaço. 

Mesmo podendo aparecer em qualquer parte do corpo, o inchaço é mais comum nas mãos, braços, pés, tornozelos e pernas.

Ele acontece quando pequenos vasos sanguíneos em seu corpo (capilares) vazam fluido.

O fluido se acumula nos tecidos, provocando o inchaço.

As causas para o desenvolvimento de um inchaço – ou edema – podem variar entre o uso de medicamentos para hipertensão, anti-inflamatórios, esteroides, estrógenos e certos medicamentos para diabetes chamados tiazolidinedionas.

Além de outros fatores de risco como gravidez, dietas ricas em sal, falta de atividade física, muito tempo na mesma posição ou mesmo uma doença subjacente – muitas vezes insuficiência cardíaca congestiva, doença renal ou cirrose hepática.

Muitas pessoas, ao descobrirem um edema, começam a fazer uso de remédios para remover o excesso de líquido e reduzem a quantidade de sal em sua comida.

Isso geralmente alivia o inchaço.

Mas é preciso ficar de olho, pois o edema pode ser sinal de de doenças como: 

  • Insuficiência cardíaca congestiva. Nesse caso,uma ou as duas câmaras inferiores de seu coração perdem a capacidade de bombear sangue com eficácia. Como resultado, o sangue pode voltar para as pernas, tornozelos e pés, causando edema. Em alguns casos, é possível que essa condição cause acúmulo de líquido nos pulmões (edema pulmonar), o que pode levar à falta de ar.
  • Cirrose. Fluidos podem acumular em sua cavidade abdominal (ascite) e nas pernas, como resultado de danos no fígado (cirrose).
  • Doença renal. Quando você tem doença renal, excesso de fluidos e sódio na circulação podem causar edema. 
  • Danos nos rins. Danos nos vasos sanguíneos filtrantes nos rins podem resultar em síndrome nefrótica. Na síndrome nefrótica, o declínio dos níveis de proteína (albumina) no sangue pode levar ao acúmulo de líquido e edema.
  • Fraqueza ou dano nas veias de suas pernas. Se você tem insuficiência venosa crônica, as válvulas unidirecionais nas veias das pernas estão enfraquecidas ou danificadas, o que permite que o sangue se acumule nas veias e cause inchaço. Mas se o inchaço for acompanhado de dor no músculo da panturrilha, você pode ter um coágulo sanguíneo (trombose venosa profunda, ou TVP) em uma das veias da perna. 
  • Sistema linfático inadequado. O sistema linfático do seu corpo ajuda a eliminar o excesso de líquido dos tecidos. Se este sistema estiver danificado, os gânglios linfáticos e os vasos linfáticos que drenam uma área podem não funcionar corretamente e o edema pode ocorrer.
  • Deficiência proteica severa a longo prazo. Uma falta extrema (deficiência) de proteína em sua dieta durante um longo período de tempo pode levar ao acúmulo de líquido e edema.

Veja os principais sintomas de um edema no pé e no tornozelo:

  • Inchaço do tecido diretamente sob a pele, especialmente nas pernas ou nos braços
  • Pele esticada ou brilhante
  • Pele que retém uma covinha (cavidades), após ser pressionada por vários segundos
  • Aumento do tamanho abdominal

Se você sentir falta de ar, dificuldade ao respirar e dor no peito, procure um médico imediatamente.

Esses sintomas podem ser sinais de edema pulmonar.

E se esse inchaço não for tratado, pode causar: inchaço cada vez mais doloroso, dificuldade para andar, rigidez, pele esticada, maior risco de infecção na área inchada, má circulação sanguínea, diminuição da elasticidade das artérias, veias, articulações e músculos e aumento do risco de úlceras na pele.

Cuidado: é muito comum que os pés ou pernas inchem durante um voo longo.

Mas, se o inchaço não passar, é preciso chamar um médico.

A dor persistente nas pernas e o inchaço podem indicar um coágulo sanguíneo profundo em uma veia da perna (trombose venosa profunda, ou TVP).

[in:curapelanatureza.com]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *